Oficina 05 – Programação

RUMOS – JUNHO

SEMANA 1

 

TERÇA

turno 1

– conversar sobre a semana e as metas

– assistir novamente o corte 2 de cada um e resgatar o que foi conversado

 

turno 2

– edição em blender

 

QUARTA

turno 1 

– edição em blender

turno 2 

– assistir curtas: Lapis Cor de Pele, Tão Longe é Aqui, Foli, Latchodrom, Egun.

Elementos a serem levados em conta na ESCUTA: som ambiente, volumes, preenchimentos, passagens, construção do espaço sonoro, mixagem.

 

QUINTA

turno 1

– edição em blender: pensar e trabalhar o som do filme

turno 2

– edição em blender: pensar e trabalhar o som do filme

Elementos a serem levados em conta NA MONTAGEM: som ambiente, volumes, preenchimentos, passagens, construção do espaço sonoro, mixagem.

 

 

SEXTA

turno 1

– edição em blender

turno 2

– assistir junto e planejar proximos passos / o que falta? o que é possível resolver ou não?

obs.: conversa sobre produção de material adicional.

***

SEMANA 2

SEGUNDA

turno 1

– Produção e pesquisa de material adicional + trabalho com som

turno 2

– Produção e pesquisa de material adicional + trabalho com som

 

TERÇA

turno 1

– edição em blender: inserção dos materiais adicionais

turno 2

– edição em blender: inserção dos materiais adicionais

 

QUARTA

turno 1

– edição em blender: fechar o corte final

turno 2

– edição em blender: fechar o corte final / créditos e legendas

 

QUINTA

turno 1

– edição em blender: finalizando / ajustes finais / pensar no texto dos creditos e legendas para levar para a oficina com a Sília

turno 2

– edição em blender: exportar matriz final / converter / subir pro youtube e servidor do kefir.

 

SEXTA

turno único

– Lançamento dos Curtas com a Equipe do Pontão do Jongo.

Oficina 04 – Programação

Rumos – Maio

16/05 a 19/05

FOCO: NARRATIVA FILMICA

SEGUNDA – CHEGADA

Reunião de Articulação da Comissão de Jovens Lideranças

TERÇA

11h30 – almoço

BLOCO 1 – 13h – 17h

Retomando o projeto – retomar a edição

BLOCO 2 – 18h – 21h

– Exibir curta-metragens e debater os filmes e suas

questões narrativas

QUARTA

11h30 – almoço

BLOCO 1 – 13h – 17h

– edicão em blender: entrevistas

17h – 17h30

janta

BLOCO 2 – 18h – 21h

– Exibir curta-metragens e debater os filmes e suas

questões narrativas

QUINTA

11h30 – almoço

BLOCO 1 – 13h – 17h

– Edição com imagens de apoio selecionadas

17h – 17h30

janta

BLOCO  2 – 18h – 21h

 – Reflexão: o que ainda falta?

 – Seleção e Edição com imagens de apoio do acervo produzido por eles.

SEXTA

BLOCO 1 – 13h – 17h 

– Edição em Blender – continuação da edição: imagens de apoio – inserção no projeto do filme.

– Meta: chegar num primeiro corte dos filmes

– Reflexão: o que ainda falta, de tudo o que temos (consulta de arquivos do pontão + novas imagens/fotografias + novos sons)?

17h – 17h30

janta

BLOCO  2 – 18h – 20h 

– assistir filmes uns dos outros e avaliar coletivamento o que está funcionando ou não, de acordo com os objetivos fundamentais de cada projeto.

O que mais precisamos pra este filme ficar pronto?

20h – 21h

– avaliação e encaminhamentos (programação junho; programação julho/agosto – oficinas de design e webdesign: em campinas)

Oficina 03 – Programação

Rumos – Março

FOCO: NARRATIVA FILMICA

CRONOGRAMA – datas: de 21/03 a 24/03

TERÇA

11h30 – almoço

BLOCO 1 – 13h – 17h

– recapitulação: relembrar o que cada um fez ou começou – anotar no quadro, fazer mapa

– editarem o que faltou do último encontro

(luciana: repensar o filme editado

felipe: repensar o filme editado)

17h – 17h30

janta

BLOCO 2 – 18h – 21h

– filme e debate

“O fim e o principio”, de Eduardo Coutinho

Sem pesquisa prévia, sem personagens, locações nem temas definidos, uma equipe de cinema chega ao sertão da Paraíba em busca de pessoas que tenham histórias para contar. No município de São João do Rio do Peixe a equipe descobre o Sítio Araçás, uma comunidade rural onde vivem 86 famílias, a maioria ligada por laços de parentesco. Graças à mediação de uma jovem de Araçás, os moradores – na maioria idosos – contam sua vida, marcada pelo catolicismo popular, pela hierarquia, pelo senso de família e de honra.

QUARTA

11h30 – almoço

BLOCO 1 – 13h – 17h

– edicão em blender – finalizar o primeiro corte com as entrevistas

17h – 17h30

janta

BLOCO 2 – 18h – 21h

– filme e debate

“Eu não sou seu negro”, De Raoul Peck

Narrado por Samuel L. Jackson, o documentário constrói uma reflexão sobre como é ser negro nos Estados Unidos. Em 1979, James Baldwin iniciou seu último livro, “Remember this house”, relatando as vidas e assassinatos dos lideres ativistas que marcaram a história social e politica americana: Medgar Evers, Malcolm X e Martin Luther King Jr. Baldwin não foi capaz de completar o livro antes de sua morte, e o manuscrito inacabado foi confiado ao diretor Raoul Peck, que combina esse material com um rico arquivo de imagens dos movimentos pelos direitos civis e Black Power, conectando essas lutas históricas por justiça e igualdade com os movimentos atuais (Black Lives Matter) que ainda clamam pelos mesmos direitos.

QUINTA

11h30 – almoço

BLOCO 1 – 13h – 17h

– Edição com imagens de apoio selecionadas: bracuí + sao josé

– FILME DE EXEMPLO: Arraial Afro-Julino: momento samba, momento jongo, momento bumba meu boi

A RODA: escolha do ponto na roda + planos fechados q complementem

OUTROS MOMENTOS: coberturas gerais, além das rodas de jogo

(apresentação de personagem, local e tema, através de imagens)

17h – 17h30

janta

BLOCO 2 – 18h – 21h

– Reflexão: o que ainda falta?

– Seleção e Edição com imagens de apoio do acervo produzido por eles: livre.

SEXTA

BLOCO 1 – 13h – 17h

– Edição em Blender – continuação da edição: imagens de apoio NO PROJETO

– Meta – CHEGAR NUM PRIMEIRO CORTE DOS PRIMEIROS FILMES

– Reflexão: o que ainda falta, de tudo o que temos (consulta de arquivos do pontão + novas imagens + novos sons gravados)?

17h – 17h30

janta

BLOCO 2 – 18h – 20h

– assistir filmes uns dos outros, opinando e avaliando o que está funcionando ou não, de acordo com os objetivos fundamentais de cada projeto. “O que mais preciso para este filme ficar pronto?”

20h – 21h

– avaliação e encaminhamentos (programação de agosto design: Fazendo Roseira campinas)

– dever de casa: trazer pensado as imagens de cobertura que cada um precisa

– instalar blender no computador do Eduardo Xexéu

Editando em Blender #02

FILMES EM CONSTRUÇÃO

EDUARDO XEXÉU

TEMA: Território e Resistência no Bracuí

ENTREVISTAS

  • Geraldo Juvenal → história de vida
  • José Adriano → questão da terra, luta no Bracuí
  • Marilda de Souza → histórias do bracuí

SINOPSE

O filme relata uma forma de vida tradicional, que traz a resistência pela terra localizada no Quilombo Santa Rita do Bracuí, em Angra dos Reis, através de relatos do modo de vida de alguns moradores, como Geraldo Juvenal, Marilda de Souza e José Adriano, contando suas histórias de vida e da comunidade. O filme tem importância para que as pessoas, ao verem uma comunidade tradicional na TV brigando pelo título de terra, tenham mais conscientização e ciência do porquê estamos sempre lutando.

FELIPE DAMAS

TEMA: Jongo e Patrimônio

ENTREVISTAS

  • Laudeni e Márcia → visibilidade, reconhecimento X preconceito
  • Suellen Tavares → patrimônio, salvaguarda e resistência

SINOPSE

O Patrimônio só existe porque o jongo existe. O documentário traz relatos de mestres, mestras e jovens da Comissão de Jovens Lideranças Jongueiras sobre a importância da salvaguarda. O jongo foi registrado como patrimônio imaterial em 2005. O mestre Laudeni e a mestra Márcia, de São José dos Campos, falam sobre a importância, a visibilidade, o reconhecimento e a luta pelo fim do preconceito do jongo como patrimônio. Suellen, jovem liderança da comunidade da Serrinha, RJ, fala de sua perspectiva sobre o jongo como patrimônio, que é a salvaguarda e a resistência.

LUCIANA CARVALHO

TEMA: Jongo e Ancestralidade

ENTREVISTAS

  • Alessandra Ribeiro → Resgate da Memória
  • Adélia Alexandre → Jongo mistura da raça
  • Suellen Tavares → Ancestralidade e corpos

SINOPSE

O filme fala sobre a relação e correlação que o jongo tem com a ancestralidade, tendo como guia o relato da liderança jongueira Alessandra Ribeiro, que através do acesso à sua ancestralidade resgatou a memória do Jongo Dito Ribeiro em Campinas – SP. Além disso, complementando o relato da jongueira, o filme traz breves colocações da matriarca Adélia Alexandre, do Jongo Mistura da Raça de São José dos Campos – SP, e da jovem liderança jongueira Suellen Tavares Onixegum, do Jongo da Serrinha, do Rio de Janeiro.

PEDRO AUGUSTO

TEMA: Jongo e Juventude

ENTREVISTAS

  • Comissão → história da rede, ancestralidade, o jovem na roda, dificuldades e evolução da rede
  • Laudeni → o que fala sobre a juventude (evolução e necessidade da rede)
  • Dona Celina → ponto do lambari X tubarão
  • Dona Adelia → pontos

SINOPSE

O filme fala do surgimento de Rede de Jovens Lideranças Jongueiras: quais são as demandas dos jovens e quais são os objetivos dessa articulação. Fala também de como a ancestralidade é importante para a Rede de Jovens Lideranças Jongueiras, bem como do respeito que os jovens têm para com os mais velhos, e de como os mestres são referências para os jovens levarem o seu legado adiante.

Oficina 02 – Programação

SOFTWARE BLENDER: MONTAGEM E EDIÇÃO
2º Encontro
DOMINGO À NOITE: Chegada dxs participantes
DIA 1 – SEGUNDA-FEIRA – 13/02/2017
BLOCO 1: 10h – 13h / local – Gramado do gragoatá
Objetivo: 
Contextualizar e organizar a semana
Raciocínio/Desenvolvimento:
– Conversa entre os participantes/informes 
– Leitura da programação
– Definir metas: Projeto de cada filme a ser realizado na oficina.
– Acordo de horários
– Organizar e definir prioridades conjuntamente
– Ouvir: onde sentem mais dificuldade, o que precisa revisar.
Quem faz: Luciano e Tais
Materiais:
Bloco e canetas
Programação impressa
BLOCO 2: 14h30 – 19h / local – Sala 540 A bloco D
Objetivo: Assistir ao material bruto de São José dos Campos. Conhecer o material e já apontar possibilidades de construção. Para isso vamos seguir uma linha afetiva e outra mais pragmática: reconhecer o que toca cada um afetivamente, e destacar quais os principais temas cada entrevista aborda.
Raciocínio/Desenvolvimento:
– Escolher duas entrevistas pra assistir
– Projetar cada entrevista e assistir coletivamente. 
– Registrar as questões, temas, impressões afetivas e idéias para roteirização. 
– Tempo  para cada um organizar as idéias no papel 
– Apresentar impressões ao grupo
Materiais:
projetor
– vídeos no hd
– macbook
– cartolinas/papel craft
– canetas
– fita adesiva
– caixa de som
Jantar 
Programação Noturna – 21hs / local – Cine Arte UFF
Cinema – filme – Animais Noturnos
Nocturnal animals, EUA, 2016, 116`, 16 anos
De Tom Ford
Com Amy Adams, Jake Gyllenhaal, Michael Shannon, Armie Hammer
Sinopse: Susan é uma negociante de arte que se sente cada vez mais isolada do parceiro. Um dia, ela recebe um manuscrito de autoria de Edward, seu primeiro marido. Por sua vez, o trágico livro acompanha o personagem Tony Hastings, um homem que leva sua esposa e filha para tirar férias, mas o passeio toma um rumo violento ao cruzar o caminho de uma gangue. Durante a tensa leitura, Susan pensa sobre as razões de ter recebido o texto, descobre verdades dolorosas sobre si mesma e relembra traumas de seu relacionamento fracassado. Grande Prêmio do Júri no Festival de Veneza 2016, Indicado a 8 BAFTA, Globo de Ouro de Ator Coajuvante para Aaron Taylor-Johnson e indicado ao Oscar na mesma categoria (Michael Shannon)
DIA 2 – TERÇA-FEIRA – 14/02/2017
BLOCO 1: 10h – 13h/ local – Sala 540 A bloco D
Objetivo: Assistir ao material bruto de São José dos Campos. Conhecer o material e já apontar possibilidades de construção. Para isso vamos seguir uma linha afetiva e outra mais pragmática: reconhecer o que toca cada um afetivamente, e destacar quais os principais temas cada entrevista aborda.
Raciocínio/Desenvolvimento:
– Escolher duas entrevistas pra assistir
– Projetar cada entrevista e assistir coletivamente. 
– Registrar as questões, temas, impressões afetivas e idéias para roteirização. 
– Tempo  para cada um organizar as idéias no papel 
– Apresentar impressões ao grupo
Materiais:
projetor
– vídeos no hd
– macbook
– cartolinas/papel craft
– canetas
– fita adesiva
– caixa de som
BLOCO 2: 14h30 – 19h / local – LIDE sala 528 bloco D
Objetivo: Revisar o básico de edição em Blender editando um novo vídeo
Raciocínio/Desenvolvimento:
Desde que viram o Blender pela primeira vez, participantes não tiveram mais contato com a ferramenta ou, provavelmente, com edição de vídeo. Para reavivar as principais funcionalidades, usaremos as gravações realizadas na oficina anterior e redistribuiremos quem edita qual material (ex. quem editou o vídeo sobre a porta editará o do efeito Kuleshov e assim por diante). O desafio agora é fazer uma montagem diferente (quando possível) das gravações anteriores.
Desenvolvimento:
– Chegada e apresentação do módulo (15 min)
– Reassistir às versões finalizadas na oficina anterior e debater o que podemos mudar para uma próxima versão (15 min)
– Edição em Blender + renderização (3h)
– Fechamento (30 min) – Roda de conversa para assistir novas versões editadas, comentários sobre as diferenças e avaliação de quais são as principais dúvidas e/ou dificuldades com relação ao uso do programa.
Quem faz: flavio + Luciano e Tais
Materiais: Computadores com Blender instalado + mouse + fones de ouvido + materiais gravados na última oficina. É bom termos câmeras à mão caso participantes queiram regravar algum material. Lousa ou papel de flipchart nas paredes (com giz ou canetões) para anotar os principais atalhos do programa. Telão ou televisor para mostrar dúvidas comuns sobre o programa a todes.
DIA 3 – QUARTA-FEIRA –  15/02/2017
BLOCO 1: 10h – 13h / local – Sala 540 A bloco D
Objetivo: Assistir ao material bruto de São José dos Campos. Conhecer o material e já apontar possibilidades de construção. Para isso vamos seguir uma linha afetiva e outra mais pragmática: reconhecer o que toca cada um afetivamente, e destacar quais os principais temas cada entrevista aborda.
Raciocínio/Desenvolvimento:
– Escolher duas entrevistas pra assistir
– Projetar cada entrevista e assistir coletivamente. 
– Registrar as questões, temas, impressões afetivas e idéias para roteirização. 
– Tempo  para cada um organizar as idéias no papel 
– Apresentar impressões ao grupo
Materiais:
projetor
– vídeos no hd
– macbook
– cartolinas/papel craft
– canetas
– fita adesiva
– caixa de som
BLOCO 2: 14h30 – 19h / local – LIDE sala 528 bloco D
Objetivo: Ter os primeiros recortes relativos às entrevistas, de modo a organizar as bases para a edição dos minidocumentários
Raciocínio/Desenvolvimento:
Uma vez que todo o material tenha sido assitido por todes, é preciso um exercício pessoal de cada pessoa relacionado à seleção das falas que pretende usar (ou que se identifica mais) de cada entrevista. Este módulo é preparatório para a manhã do dia seguinte, quando les participantes montarão os roteiros.
Desenvolvimento:
– Apresentação do módulo e objetivos (15 min)
– Organização do espaço da sala (15 min) – Distribuir participantes em estações de trabalho separadas fisicamente umas das outras, para maior concentração e introspecção.
– Execução (90 min + 20 min intervalo + 90 min) – Cada participante deve selecionar as entrevistas que usarão pela ordem de maior  identificação/maior utilidade das falas dentro da linha narrativa intuitiva que cada uma/um possui. Jogar cada entrevista em uma Sequência dentro da Linha do Tempo do Blender. Primeira edição: fazer recortes e agrupamentos temáticos e descarte de material que não deverá ser usado.
– Encerramento (40 min) – Avaliação de quanto progredimos com relação ao material. Roda de conversa para que cada participante conte quais trechos selecionou e por que selecionou.
Quem faz: flavio + Luciano e Tais
Materiais: HDs com materiais brutos já transcodificados em MJPEG. Computadores com Blender instalado + mouse + fones de ouvido. 
DIA 4 – QUINTA-FEIRA – 16/02/2017
BLOCO 1: 10h – 13h
Objetivo: Montar Projeto de cada filme a ser realizado por cada participante
Cada um deverá montar um pequeno projeto que expresse o filme que querem realizar a partir do material bruto filmado pela Rede de Jovens
Raciocínio/Desenvolvimento:
O projeto é individual, mesmo que dialoguem, será editado individualmente
Apresentar esboço desse projeto:
     Sinopse (o que)
     Argumento (como)
     Roteiro (se já houver idéias)
     Tempo estimado 
Apresentar sistematização de impressões do ultimo encontro
Tempo para cada um escrever e desenvolver as idéias
Quem faz:
Materiais:
projetor
– vídeos no hd
– macbook
– cartolinas/papel craft
– canetas
– fita adesiva
– caixa de som
Filmes:
– pensar em um bom filme que tenhamos acesso ao projeto escrito (???)
BLOCO 2: 14h30 – 19h / local – LIDE sala 528 bloco D
Objetivo: Montagem da introdução de um dos blocos do minidoc de cada participante
Raciocínio/Desenvolvimento:
Com os principais trechos de entrevistas selecionados (dia anterior) e com o rascunho de um roteiro de base (manhã deste mesmo dia), podemos encaminhar para um exercício de montagem que tente introduzir o tema a ser trabalhado por cada participante. Este exercício deve ser feito:
– em duplas, de modo que uma das pessoas assuma o papel de direção (assista a materiais de cobertura, pense em como pode ser a linha narrativa) e outra o papel de editor (executando as vontades da direção). Ponto positivo para esta abordagem: quem está com o lado criativo fica liberade para criar, enquanto quem está na edição fica focade em resolver os pepinos relacionados ao programa. Ponto de ressalva: é preciso que cada pessoa tenha clareza sobre o seu papel, para que ambas não se percam tentando ajudar à outra, tanto sobre quais materiais usar como sobre as dificuldades em mexer com o programa.
– de forma individual, de modo que a mesma pessoa busque o material a ser usado e resolva as dificuldades relativas ao uso do programa.
Para fazer essa escolha, é preciso avaliar como foram as sessões anteriores de edição e de roteirização, assim como estabelecer um pacto com o grupo.
Desenvolvimento:
– Apresentação do módulo e escolha se exercício será feito em duplas ou de forma individual (15 min)
– Primeira sessão de execução (90 min)
– Intervalo (15 min)
– Roda de conversa para avaliação do andamento – dúvidas e dificuldades (15 min)
– Segunda sessão de execução (120 min)
– Fechamento da sessão (15 min) – Roda de conversa para avaliação geral dos resultados
Quem faz: todes
Materiais: HDs com materiais brutos já transcodificados em MJPEG. Computadores com Blender instalado + mouse + fones de ouvido. 
DIA 5 SEXTA FEIRA – 13/02/2017
BLOCO 1: 12h – 18h / local – Sala 540 A bloco D
Objetivo: 
Apresentação dos projetos
Avaliação e encaminhamentos